Informática e Medicina

Escrito por Dr.Osvaldo de Domenicis Jr.

 

A evolução científica do século XX promoveu crescimento exponencial de conhecimentos, especialmente na área médica. O desenvolvimento de técnicas cirúrgicas e a descoberta de medicamentos revolucionários, como a penicilina e a aspirina promoveram um importante aumento no tempo de vida do ser humano. De modo geral, apenas as três últimas gerações de indivíduos estão conseguindo ter expectativa de vida média que ultrapassa a quinta década, graças ao impacto do progresso da ciência médica.

A alta velocidade de descobertas científicas gerou uma grande quantidade de dados a serem analisados. É neste ponto que a informática tornou-se uma aliada fundamental da medicina.

Prontuários digitais com dados de pacientes armazenados em hospitais podem disponibilizar ao médico, em segundos, dados completos sobre o indivíduo, como seu histórico de doenças, cirurgias e alergias, agilizando o atendimento, especialmente em emergências onde o tempo é crucial. Em casos de traumatismo grave os procedimentos realizados na primeira hora de atendimento (chamada "golden hour") são decisivos para a sobrevida do paciente.

A telemedicina com digitalização de dados permite contato em tempo real com especialistas nacionais e internacionais, que podem emitir segundas opiniões sobre casos mais complicados, beneficiando sobremaneira o paciente e evitando deslocamentos desnecessários.

No easo específico da radiologia, a digitalização de exames (radiologia convencional tomografia computadorizada, ultra-sonografia, ressonância magnética e mamografia) têm uma série de vantagens.

A utilização dos dados obtidos permite ao paciente menor exposição à radiação, maior rapidez na realização do exame e disponibilízação imediata das imagens para o estudo do radiologista. Também a documentação das imagens em CD-ROM permite redução de custos, além de maior capacidade de armazenamento de exames, inclusive para comparação com estudos anteriores. Programas específicos de navegação cirúrgica, muito importantes para cirurgias neurológicas, por exemplo, também exigem a utilização de dados de imagens digitais armazenados em CD-ROM.

O casamento entre a medicina e a informática deve ser duradouro. E como já é tradição, o Cura tem investido pesadamente em tecnologia de informação. Seus frutos já estão sendo colhi dos, beneficiando enormemente nossos pacientes e seus médicos.