Eletroneuromiografia Anoretal ou Latência do Nervo Pudendo

Exames neurológicos no CURA

A incontinência fecal é a incapacidade de manter o controle adequado da eliminação do conteúdo intestinal (gazes e fezes). Um dos exames utilizados na investigação é a eletroneuromiografia anoretal (ENM anoretal). Esta técnica estuda a condução do nervo pudendo, responsável pela inervação dos músculos da região inferior pélvica. A ENM anoretal pode complementar os achados da manometria anoretal. A associação destes exames consegue avaliar múltiplos fatores envolvidos na continência fecal.

Na primeira etapa do exame é feita a condução do nervo pudendo, com o uso de um eletrodo transretal descartável, durante o procedimento de toque retal. A seguir é realizada a eletromiografia do músculo esfíncter anal externo.

As principais causas que levam a lesões do nervo pudendo são trauma obstétrico durante parto fórceps, partos múltiplos ou com recém-nascidos com peso elevado, período expulsivo prolongado e ruptura perineal. Além disso, outros quadros tais como doença inflamatória intestinal, diabetes, condições neurológicas (esclerose múltiplas e acidentes vasculares), anormalidades anatômicas e pós-cirúrgicas podem levar a danos neste nervo.

A avaliação da integridade do nervo pudendo é muito importante no planejamento do procedimento cirúrgico para tratamento de incontinência fecal. A eletromiografia do esfíncter externo anal pode auxiliar no tratamento conservador da incontinência fecal, realizado com exercícios de contração e relaxamento deste músculo (técnica de biofeedback).

 

 

Agendar Orçamento