Câncer de Cabeça e Pescoço: conscientização, prevenção e diagnóstico - CURA

Câncer de Cabeça e Pescoço: conscientização, prevenção e diagnóstico

Brain disease diagnosis with medical doctor seeing Magnetic Resonance Imaging (MRI) film diagnosing elderly ageing patient neurodegenerative illness problem for neurological medical treatment

A doença nessa região é a quinta mais incidente no Brasil

Você sabia que 27 de julho é mundialmente conhecido como o Dia de combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço?
Isso mesmo, a campanha criada em 2016 na cidade de Nova Iorque, tem como intuito principal a conscientização da população sobre a enfermidade.

No Brasil, a iniciativa é fomentada pelo INCA – centralizadora de parte do controle oncológico no país – juntamente com a Associação de Câncer de Boca e Garganta – ACBG Brasil, propagando informações sobre prevenção e incentivando a divulgação da Campanha à toda população. “Precisamos esclarecer as pessoas sobre os fatores de risco e a informação certa é o primeiro passo que pode levar ao diagnóstico precoce. Essa doença pode ser curada se detectada no início” destaca a presidente de honra e fundadora da ACBG Brasil, Melissa A. R. Medeiros.

Números relacionados a doença

Aproximadamente 200 mil novos casos são diagnosticados anualmente em todo mundo.
Estima-se que o número de novos casos de câncer de laringe para cada ano do triênio 2020-2022, será de 6.470 em homens e de 1.180 em mulheres. O risco estimado será de 6,20 casos novos a cada 100 mil homens e de 1,06 casos novos a cada 100 mil mulheres.

De acordo com o INCA, mais de 10.000 brasileiros morrem todo ano em decorrência deste tipo de câncer, que representa 4% do total de todos os tipos da doença no País.

Em homens, é considerado o terceiro tipo mais incidente, ficando apenas atrás do de próstata e de pulmão.

Tipos de Câncer na região

São definidos como câncer de cabeça e pescoço o grupo de tumores diagnosticados nas regiões da:
• Boca
• Língua
• Faringe
• Laringe
• Esôfago
• Orofaringe
• Nasofaringe
• Tireoide

Em tempo: recentemente postamos em nosso blog uma matéria sobre exames de imagem que ajudam no diagnóstico de doenças na tireoide: Confira aqui.

Fatores de Risco

Pesquisas apontam que o desenvolvimento do câncer de cabeça e pescoço pode ser desencadeado por alguns fatores:
1. Tabagismo: responsável por 97% dos diagnósticos de câncer de laringe.
2. Consumo excessivo de bebidas alcoólicas: associado ao fumo aumenta o risco em 5 vezes para câncer nessa região.
3. Casos de HPV (papilomavírus humano), pela falta de uso de preservativo durante o sexo oral, por exemplo, aumenta a incidência de doenças nesse local.

“A infecção pelo HPV é um importante fator de risco para o câncer de cabeça e pescoço, especialmente na região da orofaringe, que engloba a base da língua, as amídalas e a parte lateral e posterior da garganta”, explica o oncologista clínico membro da SBOC, Dr. Felipe Roitberg.

Fonte: SBOC Org

Sintomas

Primeiramente, é importante ressaltar aqui que há variações nos sintomas do câncer de cabeça e pescoço de acordo com a localização do tumor. Além disso, em fases iniciais, a doença pode ser manifestar de maneira assintomática.

No entanto – se tratando das regiões da cabeça, boca e face – os sintomas mais recorrentes são:
• Dormência nos músculos da face
• Manchas brancas na boca
• Sangramentos pelo nariz
• Dores de cabeça frequentes
• Lesões com sangramento
• Dor localizada

Já os tipos encontrados no pescoço podem causar:
• Nódulos na região
• Rouquidão
• Dificuldade para engolir
• Mudança na voz

Diagnóstico

De forma prática, quanto antes diagnosticado, melhor!

Segundo a ACBG Brasil, o índice de cura do câncer de cabeça e pescoço pode chegar próximo a 90% quando identificado cedo. Ainda de acordo com a Associação, pelo menos 60% dos casos são descobertos quando a doença já está em estágio avançado.

Sendo assim, a prevenção e o diagnóstico precoce são os principais aliados para o a redução do número de casos e eficácia dos tratamentos.

Vale ressaltar aqui o que sempre reforçamos em nossas matérias: se atente aos sinais do seu corpo, visite seu médico com frequência e realize exames preventivos e de checkup regularmente.

Exames de imagem que auxiliam no diagnóstico

Os exames de imagem auxiliam de forma significativa no diagnóstico de diversas enfermidades.
No caso e detecção de tumores na região do pescoço e cabeça a Ressonância Magnética (RNM) e a Tomografia Computadorizada (TC), são procedimentos capazes de detectar mais de 90% dos casos.

Ressonância Magnética

A RNM através da produção de imagens detecta a presença do tumor, seu tamanho e localização, além de identificar se sinais de metástases.
Ela permite ainda a visualização da medula espinhal e do cérebro, sendo considerada a melhor técnica para avaliar os tumores nessas áreas.

Tomografia Computadorizada

No caso da TC, o exame utiliza radiação X para avaliação da área examinada e, dependendo do caso, pode ser realizado sem e com contraste. O contraste se faz necessário quando a necessidade de avaliar melhor as estruturas corporais e para um diagnóstico mais preciso.

Na laringe, por exemplo, o procedimento permite detectar se a doença se disseminou para os gânglios linfáticos.
Em caso de biopsias, ela é utilizada ainda para guiar o posicionamento da agulha em uma área suspeita da presença da doença.

Tratamentos

Infelizmente, em 60% dos casos, o diagnóstico é tardio, o que gera limitações de tratamento e um impacto negativo na sobrevida do paciente.

A boa notícia é que os tratamentos oncológicos evoluíram de forma expressiva e o médico especialista, de acordo com a complexidade do caso, é capaz de avaliar e optar por tratamentos combinados – como cirurgia e radioterapia – além de propor outros procedimentos que promovam uma melhora significativa na qualidade de vida do paciente.
Basicamente, essas práticas são aplicadas com base no estágio da enfermidade.

Em estágios iniciais, por exemplo, a cirurgia local e a radioterapia se apresentam como opções bem-sucedidas para o paciente.

Quando há a invasão do câncer para tecidos próximos ou para órgãos distantes, geralmente nos estágios III e IV, a terapia pode variar entre quimioterapia, radioterapia e a imunoterapia.

Qualidade de vida

Tratamentos complementares e uma rede de apoio formados por profissionais como psicólogos, terapeutas, fonoaudiólogos e fisioterapeutas também são recomendados, para grande parte dos pacientes, colaborando para o aumento da qualidade de vida, autoestima e enfrentamento das adversidades durante o tratamento.

Prevenção

Por fim, reiteramos a importância da prevenção, cuidado pessoal e zelo por sua saúde. Mantenha seus exames em dia e reserve tempo do seu dia para o autocuidado.

Onde agendar seus exames?

No CURA, certamente. Além de possuir os exames que auxiliam no diagnóstico e tratamento de diversas doenças, mantemos uma estrutura que garante pronto atendimento, comodidade, análise clínica segura, eficiente e de alta qualidade!

Para agendamento de forma rápida, basta clicar aqui.

Acompanhe também nossas dicas de saúde e bem-estar em @cura.diagnostico, nosso perfil do instagram.