Câncer de próstata - CURA

Câncer de próstata

Desde 2006, anualmente surgem 1 milhão de novos casos de câncer de próstata no mundo motivados por, entre outros fatores, maior expectativa de vida média, que passou a ser 75 anos, respondendo por cerca de 20% desse aumento; enquanto outros 12% acontecem devido ao aumento populacional, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). É uma resposta natural ao maior número de idosos, por ser doença que acompanha o envelhecimento humano.

Na maior parte dos casos, o câncer de próstata tem evolução assintomática na fase inicial. Justamente por isso, a realização de exames de rotina periódicos em indivíduos acima dos 50 anos é fundamental para a detecção precoce e cura.

Quando se fala nesse tipo de câncer, é importante ressaltar que hoje a medicina conta com métodos diagnósticos sofisticados para a detecção de tumores ainda bem pequenos, que, na maioria das vezes, provocam manifestação bioquímica (aumento de PSA), mas não geram manifestação morfológica e não aparecem na biópsia.

Evolução diagnóstica

Com equipamentos cada vez mais precisos, a ressonância magnética tem se consolidado como recurso indispensável no diagnóstico precoce.

Ressonância magnética multiparamétrica de próstata (RMMP)

O método captura as imagens por meio de um campo magnético muito potente, oferecendo grande segurança diagnóstica e qualidade superior de visibilidade.

No CURA Imagem e Diagnóstico, o Skyra de 3 Tesla apresenta menor ruído e mais produtividade. Além disso, dispensa a bobina endorretal (introdução de um dispositivo na cavidade anal para melhor visualização da área a ser estudada), possibilitando a detecção e localização com precisão de mínimas lesões, inclusive nas zonas periférica e de transição.

Outra vantagem é a grande abertura do bore, que proporciona maior conforto ao paciente, importante para obesos e claustrofóbicos.

Opções de RMMP

O CURA oferece duas técnicas sofisticadas em exames de ressonância magnética, que fornecem ao médico dados ainda mais apurados para o diagnóstico do câncer de próstata:

  1. Espectroscopia por RM – define as margens tumorais e quantifica o grau de infiltração tumoral, possibilitando uma avaliação precisa de características anatômicas e biológicas do tumor.
  2. Técnica de difusão por RM – mede a mobilidade da água no interior dos tecidos, que é também altamente eficaz na avaliação e na identificação de tumores prostáticos, especialmente quando combinada com a espectroscopia.

São técnicas extremamente confiáveis e seguras no estadiamento do tumor do câncer prostático, possibilitando verificar se está restrito somente à próstata, se já envolveu órgãos adjacentes (bexiga, vesículas seminais, reto etc.) ou se existem metástases.

Vantagens

  • Procedimento não exige internação e permite a retomada imediata das atividades pelo paciente.
  • Diminui a subjetividade da interpretação, aumentando certeza e precisão do diagnóstico.
  • Classifica o nódulo em níveis numa sistemática global por meio do Protate Imaging – Reporting and Data System (Pi-Rads).
  • Em níveis menores (1 e 2), dispensa-se o paciente da biópsia.
  • Não invasivo e indolor.

Por que o CURA?

  • Centro de referência em diagnóstico por imagem e ressonância magnética.
  • Único laboratório fora de hospitais que realiza ressonância magnética 24h por dia, todos os dias da semana.
  • Equipamentos de ponta, com amplo espaço para pacientes obesos e claustrofóbicos.
  • Equipe altamente qualificada, composta por médicos especializados e pós-graduados, para realizar o procedimento e interpretar os resultados.
  • Precisão dos resultados amplamente reconhecida pela área de saúde.
  • Canal direto de comunicação com os médicos para esclarecimento de dúvidas.
  • Atendimento humanizado, prezando pelo conforto e pela tranquilidade do paciente em todos os momentos.